EricERIC, 33 anos – BELO HORIZONTE
“Nunca tinha realmente pensado em trair até o dia em que encontrei uma garota onde estava passando férias. Encontros escondidos e mensagens secretas, tivemos que fazer coisas incríveis para podermos nos ver sem sermos pegos, as férias em família foram realmente em família o tempo todo! Mas, que felicidade estar nesses momentos às escondidas. A gente volta no tempo como se fosse a primeira paixão, é a mesma emoção”.

LeaLEA, 43 anos – SALVADOR
“Virou um hábito, assim que eu chego em casa ou antes de deixar o escritório, vou no meu site de encontros predileto. Hoje é fácil flertar, se divertir e experimentar as delícias de uma relação proibida. O encontro casual me convém totalmente. Sem tempo a perder ou satisfações a dar. Os sites de encontros dão total liberdade”.

CarlosCARLOS, 31 anos – CAMPINAS
“Casei-me jovem demais e faz alguns meses que eu pulo a cerca. Foi a dúvida sobre o futuro do meu casamento que me levou a ter encontros casuais. Minhas escapadas libertinas fortaleceram a nossa relação conjugal. E hoje eu alterno entre uma vida afetiva e amorosa plena e uma vida sexual intensa”.

CristinaCRISTINA, 37 anos – PETRÓPOLIS
“A minha história é clássica. Uma mulher longe do seu marido durante a semana por razões profissionais. Ele cuida das crianças e acaba me traindo com a babá. Bem longe de pensar no divórcio, imaginei que seria para mim uma excelente oportunidade para também dar uma variada. Cada um “pula a sua cerca” e encontra o seu prazer a seu modo, ficando para os finais de semana a festinha em família”.

AméliaAMÉLIA, 27 anos – CURITIBA
“Gosto demais de homem para ficar presa a uma única relação. Solteira, eu tenho interesse em homens casados. Tenho sede de experiência na cama e confesso que até agora, salvo uma ou duas exceções, meus parceiros me levaram às alturas. Sou cúmplice da vida secreta deles e isso aumenta ainda mais o meu prazer”.

PaulaPAULA, 48 anos – SÃO PAULO
“Meu marido virou um grande preguiçoso e muito trivial na hora do sexo. Então, decidi tomar uma medida definitiva. Confesso que nem sempre é fácil trair um cara legal. Tem o remorso, é claro, e também toda uma vida paralela a ser organizada. Porém, vale a pena. Hoje eu chego ao êxtase com frequência, com homens às vezes solteiros ou, como eu, vítimas de uma pesada rotina sexual. Juntos, temos momentos intensos de prazer”.

CéciliaCECÍLIA, 39 anos – RIO DE JANEIRO
“Só queria garantir para as garotas ligadas em chat anonimo. É possível trair o seu marido sem ser pega. Basta estar atenta, ser organizada e dar provas de muito jogo de cintura, além de se postar da forma mais natural possível. Atentar também para não alterar os hábitos cotidianos, sob pena de deixar o marido com a pulga atrás da orelha. Não são as desconfianças, mas o prazer que eu quero despertar”.

** Se você quiser compartilhar a sua experiência no NetAdultério, queira nos enviar um e-mail para o seguinte endereço: